17.10.08

Muito triste, o desfecho do sequestro lá de Santo André, em SP. Impossível não se revoltar com um idiota frustrado (não necessariamente nesta ordem), que põe vidas ainda tão curtas a perder (inclusive a própria, que deve mofar numa cadeia).

Não sei se a TV acaba dando uma sensação de onipresença da canalhice, mas o fato que tudo é muito fácil pra certo tipo de gente: arrastam-se corpos no asfalto, presos ao carro, como se arrastassem um saco de batata; abandonam-se filhos recém-nascidos em lixões como quem joga fora um brinquedo; vêem-se o companheiro como um objeto, uma posse determinada pelas frustrações (ou sei lá que sentimento negativo), e se o infeliz amante procura a felicidade em outro lugar o idiota tem a saída fácil: elimine-se o ex-companheiro, já que a suprema inferioridade(*) não permite que se procure novos caminhos e o ex é algo vivo a lembrar dioturnamente sua frustração...

Há algo de muito errado nas pessoas...

(*) Oximoro involuntário...

Nenhum comentário: