28.8.08

Se fossem atabaques não acontecia nada!

O que um músico sentiria se tivesse um violino fabricado em 1896 - e que o acompanha desde criança - roubado? Ou se tivesse um violoncelo não menos valioso roubado e o encontrasse num lixo? Ou se estivesse na cidade para fazer trabalho voluntário, levando música clássica para crianças carentes, e tivesse, além dos instrumentos raríssimos, até as roupas de apresentação roubadas?

Pois é, senhoras e senhores... isso aconteceu na capital nagô, onde tudo é alegria!

***

Até a Rita Lee teve instrumentos roubados! Logo a Rita Lee? Que lástima!

***

Aliás, isso me faz lembrar de certo diálogo que travei com um - olha só! - socialista. Meu interlocutor acha que a revolta das vítimas de assalto é nada mais nada menos que materialsmo. Nananina, meu barato. A revolta do assaltado é justíssima. Ele acabou de ter parte de sua história (por infinitesimal que seja essa parte) arrancada por alguém que não quer muito mais que exibir truculências e ressentimentos.

Não tenham dúvida: materialistas são os bandidos.

Nenhum comentário: