24.11.05

History repeats itself, my friend.

"Nada se compara, porém, ao caso Watergate. Dois ex-assessores da Casa Branca e diversos ex-agentes da CIA foram pilhados na sede Democrata, em Washington, instalando ou retirando microfones. Todos associados à campanha para reeleger o Presidente (Nixon). Um destes, Gordon Liddy, foi o homem que dirigiu um movimento de fundos pró-Nixon, que angariou 10 milhões de dólares antes de 7 de Abril de 1972, pois, a partir dessa data, uma lei obrigou a revelar os nomes de novos contribuintes. A Casa Branca, porém, informa e sustenta que Liddy e companheiros agiram por conta própria no episódio dos microfones, não explicando a quem aproveitaria o crime. Os criminosos usaram 114 mil dólares destinados oficialmente à reeleição de Nixon. Maurice Stans, chefe financeiro da campanha, diz ignorar como o dinheiro foi parar nas mãos deles.

Os 10 milhões de dólares e os doadores anônimos coroam essa lista. Várias vozes, não só as Democratas, suspeitas por certo, já reclamaram que o presidente de um país democrático não pode receber tamanha quantia sem revelar ao povo a fonte. Nixon silencia, negando naturalmente, que prometeu qualquer coisa em troca."Grifo meus
(in 'Nixon X McGovern:As duas Américas', de Paulo Francis, 1972)

Perceberm nuances familiares no texto acima?

Nenhum comentário: